2 de setembro de 2014

Resenha - A Marca de Atena

Título: A Marca de Atena
Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca 
Série: Os Heróis do Olimpo
Páginas: 477
Classificação: 5/5
Onde Comprar: Saraiva

Sinopse:
Annabeth está apavorada. Justo quando ela está prestes a reencontrar Percy - após seis meses afastados por culpa de Hera -, o Acampamento Júpiter parece estar se preparando para o combate. A bordo do Argo II com os amigos Jason, Piper e Leo, ela não pode culpar os semideuses romanos por pensarem que o navio é uma arma de guerra grega: afinal, com um dragão de bronze fumegante como figura de proa, a fantástica criação de Leo não parece mesmo nada amigável. Annabeth só pode torcer para que os romanos vejam seu pretor Jason na embarcação e compreendam que os visitantes do Acampamento Meio-Sangue estão ali em missão de paz.
Os problemas de Annabeth não param por aí - ela carrega no bolso um presente da mãe, que veio acompanhado de uma ordem intimidadora: Siga a Marca de Atena. Vingue-me. A guerreira já carrega nas costas o peso da profecia que mandará sete semideuses em busca das Portas da Morte. O que mais Atena poderia querer dela?

O maior medo de Annabeth, no entanto, é que Percy tenha mudado. E se ele já estiver habituado demais aos costumes romanos? Será que ainda precisará dos velhos amigos? Como filha da deusa da guerra e da sabedoria, Annabeth sabe que nasceu para liderar; no entanto, também sabe que nunca mais vai querer viver sem o Cabeça de Alga.

Resenha:
A resenha de hoje é do terceiro livro da série Os Heróis do Olimpo, série escrita peloRick Riordan, o título desse livro é A Marca de Atena e ele não deixo á desejar em nenhum momento! O tão esperado reencontro entre o Percy e a Annabeth acontece nesse livro, mas não é só isso que acontece, uma rixa antiga vem à tona: gregos X romanos. Annabeth, Jason, Piper e Leo vão atrás de Percy e dos outros semideuses da profecia, mas claro, há o problema de que esses semideuses estão no Acampamento Júpter e eles são gregos, ou seja, a aproximação do barco de Leo ao acampamento não será muito fácil e alguns imprevistos acontecem até que eles, enfim, conseguem sair para completar a missão!
"Quando ele e Annabeth começara a namorar, a mãe havia martelado em sua cabeça: É sinal de boas maneiras acompanhar sua namorada até a porta. Se isso era verdade, tinha que ser sinal de boas maneiras acompanhá-la até o começo da épica missão mortal solitáia dela."
O autor dá importância para todos os personagens e, mesmo que seja uma tarefa complicada, considerando que são 7 protagonistas em um só livro, ele conseguiu dar foco em todos eles, intercalando os capítulos que são narrados em terceira pessoa e escolhendo um personagem em especial para cada capítulo, fazendo com que o leitor fique ainda mais próximo dos tão amados personagens e conheça ainda mais deles.
"– Senti saudade, Percy.Percy queria dizer a mesma coisa, mas parecia muito pouco. Durante o tempo em que estivera no lado romano, mantivera-se vivo quase que exclusivamente pensando em Annabeth. Senti saudade na verdade não era  suficiente."
Durante a aventura eles viajam para diversos lugares diferentes e em todos esses lugares eles se dividem em pequenos grupos para cumprir mais rapidamente os seus objeitvos e se desviar do perigo; mas quando se é um semideus, desviar do perigo é algo impossível, então saiba que o livro é cheio de ação, porque agora não há só um grupo principal de 3 (ou 4) semideuses, mas sim vários deles, o que acaba chamando a atenção dos mosntros e gerando inúmeras cenas de ação super eletrizantes!
A Marca de Atena
O maior foco do livro é a missão que a Annabeth tem de cumprir, então se você, como eu, gosta muito dela e tem um carinho especial por ela, é quase impossível você não gostar desse livro. Aqui ela é melhor explorada e não botada como segundo plano, como quando vivia as aventuras ao lado de Percy, ela é a protagonista e nós somos apresentados os seus maiores medos, conhecemos melhor ela e nos apegamos ainda mais à essa personagem tão querida que passa por tantas dificuldades no decorrer desse livro. Talvez o meu maior incômodo durante a leitura tenha sido a revisão da minha edição do livro. Os erros de grafia e de concordância estuveram muito presentes durante a primeira metade da obra e isso me irritou um pouco.
"– Está tudo bem – falou ele. – Estamos juntos.Percy não disse você está bem ou nós estamos vivos. Depois de tudo por que passaram ao longo do ano anterior, ele sabia qua a coisa mais importante era estarem juntos. Ela o amou mais ainda por dizer aquilo."
O romance nesse livro foi muito bem trabalhado. É possível perceber o amadurecimento da relação entre o Percy e a Annabeth e é muito legal (e fofo) ver os fatos do romance se desenvolvendo durante a trama. Mas não é só esse casal que é trabalhado nesse livro, o triângulo amoroso protagonizado pela Hazel é um dos pontos mais legal da obra e é super divertido ver como que ele vai se desenrolando, já que acaba rendendo cenas de discussão entre o Frank e o Leo cheias de indiretas hilárias, até porque tem o Leo envolvido, e todas as cenas em que ele está envolvido são super hilárias.
"Leo assentiu. Ele se sentia solidário a Frank, mas o cara não facilitava nada quando falava sobre a mansão da família. Era meio como dizer Bati com meu Lamborghini e esperar que as pessoas dissessem Ah, pobrezinho!"
Sendo um livro muito bem desenvolvido, Rick Riordan conseguiu inserir em um só livro cenas de ação, drama, romance, tensão e até cômicas, criando um livro épico e totalmente eltrizante. Um prato cheio para os fãs que acompanham Percy Jackson desde que ele ainda era um ladrão de raios, o livro é com certeza o ponto alto da série Os Heróis do Olimpo e o seu desfecho faz com que qualquer leitor fique roendo as unhas de ansiedade pela continuação. Para quem ainda não conhece a série do Percy, aqui deixo minha dica: conheça.
Abraços,
Gabriel

5 comentários:

  1. Iai xará, beleza?

    Cara, sabe um autor que não dá certo pra você? Pois é, tio Rick é assim comigo. Já tentei ler Percy e não passei da página 100, assim como já tentei ler o primeiro livro da outra série (esqueci o nome) e também não gostei. Prefiro não lê-lo mesmo. Abraços!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu gosto desse livro e a Annabeth é uma das minhas preferidas, mais eu prefiro A Casa de Hades do que a marca de Atena. Nem acredito que só falta um livro para acabar.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oie!!!
    Então, estou sofrendo muito para conseguir acabar a série de Percy. Passo séculos em um único livro, mas me mantenho forte porque quero muito ler Heróis do Olimpo. Fico me roendo de curiosidade cada vez que venho ler uma resenha desses livros.
    Mas estou perto do fim, e logo depois pegarei.
    Nunca curti muito Annabeth, mas isso pode mudar lá na frente.

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Eu li apenas os primeiros livros da série PJ, e acabei não acompanhando os outros volumes lançados. Confesso que não gosto quando o autor passa muito tempo no mesmo universo.

    http://www.laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  5. A Marca de Atena é tão... ♥ Cada vez que me lembro de HDO eu choro... Mês que vem lança O Sangue do Olimpo... Deus, o que eu vou fazer da VIDA? ashuihsduisdh :') Adorei a resenha.
    Beijos || Unlocked Land ❤

    ResponderExcluir

Fala galera! Vamos conversar um pouco sobre os comentários?

-> Eu adoro ler comentários, sério, gosto muito, mas a gente que é blogueiro percebe quando a pessoa leu o conteúdo do post e quando ela não leu. Por mais que você esteja comentando, a gente percebe que você não leu o post e isso não é muito legal, então comente coisas coerentes ao post, por favor, respeito quem escreveu o conteúdo lendo e comentado coisas inteligentes, comentários com "que legal! Comente no meu blog" não são legais.

-> Se você tem um blog de qualquer gênero, vou adorar conhecer. Talvez não vá lá no dia em que você comentou, ou no dia seguinte, mas mais dia menos dia vou conferir lá, e se você seguir o meu, eu sigo se volta sem nenhum problema!

-> Sem ofensas, por favor. Nunca passei por nenhum constrangimento durante o período de existência do blog e nem quero passar, então respeito é bom e todos gostam.

Comentem à vontade!
Abraços,
Gabriel