16 de agosto de 2014

Resenha - A Menina que Colecionava Borboletas

Título: A Menina Que Colecionava Borboletas
Autor: Bruna Vieira 
Editora: Gutenberg
Páginas:  152
Classificação: 5 | 5
Onde comprar: Saraiva

Sinopse:
Bruna Vieira está cada vez mais longe dos quinze, e sabe que crescer nunca é tão simples. Considerada uma das blogueiras mais influentes do mundo, mais uma vez ela dá vazão ao seu talento como escritora com este seu novo livro de crônicas e pensamentos, em que mostra o quanto amadurecer e conquistar a independência é maravilhoso, mas tem seus desafios e poréns. A garota do interior que usa batom vermelho e que realizou seus maiores sonhos continua inspirando adolescentes de todo o país. Para ela, as páginas deste livro significam o bater de asas das borboletas que colecionou dentro do peito por algum tempo e que agora, finalmente, pode deixar que voem livres por aí.

Resenha:
Antes de começar a falar do livro eu aviso que as postagens de resenhas mudaram de dia, as minhas passaram a ser nos sábados, já as do Gabriel eu não posso confirmar.

Como vocês puderam ver na sinopse, o livro é formados de crônicas, então a resenha vai ser bem breve já que não tem como eu falar de cada uma delas. Eu não sei  informar para vocês se nesse livro há crônicas inéditas, pois eu não acompanho com frequência o blog da Bruna.

Para superar de verdade nossos problemas, precisamos nos reinventar.
O livro é uma coletânea de 48 contos que falam sobre amadurecimento, liberdade, paixão, bullying, planos, acertos, erros. Ele é uma espécie de auto-ajuda, tem conselhos e lições de vida que levarei até meus últimos dias bons. Eu acho incrível pessoas como a Bruna que não deixam a fama subir a cabeça, que não têm vergonha de mostrar suas raízes. Ela disse a uma entrevista a Revista Capricho: "Nunca me escondi. Sempre quis mostrar quem eu era.", isso é uma atitude que eu aplaudo de pé.

Pessoas não são como peças de roupas, que precisam de etiquetas para ser diferenciadas. Nossos valores reais estão nas atitudes que tomamos, naquilo que acreditamos e nos outros detalhes que deixamos o outro conhecer aos pouquinhos.

Eu adorei a forma como ela escreve e estabelece uma conexão com o leitor, uma coisa que eu considero essencial em um livro. A leitura flui super bem e rapidamente, o livro é um dos meus favoritos, me ensinou que você não precisa impressionar ninguém, basta você está satisfeito consigo mesmo, me ensinou que o amadurecimento vem, às vezes mais rápido de como gostaríamos, que a liberdade e a confiança tem que ser conquistadas, que nem tudo da certo e você tem que se conformar com isso, enfim, aprendi coisas que eu já sabia, mas o livro nos ajuda à não esquecer de lembrar.
Os rótulos nos limitam e se transformam em muros de concreto.
Eu achei a diagramação bem mais com a cara da Bruna, mais de acordo com o público que acompanha-a. A obra possui ilustrações muito bonitas, a maioria delas é em preto e branco, que vêm com uma frase..Para quem não sabe a Bruna amaaaa música e é característico dela deixar uma playlist no livro e achei uma ótima ideia deixar algumas das músicas que ela recomendou aqui.



Espero que tenham gostado e se quiserem saber mais sobre a Bruna e o blog dela, aqui está o link: http://www.depoisdosquinze.com/
Abraços,
Nicole!

4 comentários:

  1. Acompanho o livro dela já tem um bom tempo e acredito que o livro deve ser mais ou menos isso, né?
    Ter um conteúdo parecido, quero dizer. Mas, então o livro deve ser bacana também.
    Beijos
    http://itsfangirltime.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu não li os outros, mas algumas colunistas disseram que esse é o melhor dela, o mais sério.

    ResponderExcluir
  3. Olá , bom eu confesso que li um livro da Bruna esse ano , um romance e achei que deixou um pouquinho a desejar , mas todo mundo fala bem dos livros de crônicas dela , então pode ser só uma questão de gênero . Enfim , achei legal a resenha , e talvez eu anime dar a ela uma nova oportunidade hhahaha

    beijos , Anna

    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, talvez seja questão de gênero, eu não estou lá muito acostumada a ler crônicas e falo-te que foi uma experiência maravilhosa. E a Bruna está evoluindo. Beijão!

      Excluir

Fala galera! Vamos conversar um pouco sobre os comentários?

-> Eu adoro ler comentários, sério, gosto muito, mas a gente que é blogueiro percebe quando a pessoa leu o conteúdo do post e quando ela não leu. Por mais que você esteja comentando, a gente percebe que você não leu o post e isso não é muito legal, então comente coisas coerentes ao post, por favor, respeito quem escreveu o conteúdo lendo e comentado coisas inteligentes, comentários com "que legal! Comente no meu blog" não são legais.

-> Se você tem um blog de qualquer gênero, vou adorar conhecer. Talvez não vá lá no dia em que você comentou, ou no dia seguinte, mas mais dia menos dia vou conferir lá, e se você seguir o meu, eu sigo se volta sem nenhum problema!

-> Sem ofensas, por favor. Nunca passei por nenhum constrangimento durante o período de existência do blog e nem quero passar, então respeito é bom e todos gostam.

Comentem à vontade!
Abraços,
Gabriel