20 de agosto de 2014

Perfil de Personagem - Sarah Nelson

A Sarah adora palavras e livros. Além de ler os que ela compra, ela também lê alguns que seu pai usa na faculdade e lê os trabalhos dos alunos de seu pai, o que a faz muito inteligente. Ela gosta muito de conhecer palavras novas e seu dicionário é muito marcado, coisa que não agrada o pai, que é contra marcar os livros enquanto os lê (ele não é o único).
 Ela não deixa isso muito explícito, mas arrisco dizer que seu livro favorito é O Sol é Para Todos, da Harper Lee. O livro é um clássico da literatura americana e já apareceu em diversas outras obras destinadas ao público juvenil, como em As Vantagens de Ser Invisível, que é outro livro muito bom e parecido com Claros Sinais de Loucura, já que ambos são contemporâneos e focam no amadurecimento do protagonista. Esse número enorme de citações à obra fez com que eu ficasse muito curioso para ler o livro. A Sarah tem uma admiração muito grande pelo advogado Atticus, que é um dos personagens da obra de Harper Lee e também admira muito outros personagens do livro dela, dizendo, em várias partes do livro, o quanto gostaria que eles fossem reais e da sua família.
A Sarah tem uma opinião muito forte sobre as coisas e uma criatividade que, misturada à sua inteligência, gera expressões e pensamentos que poderiam facilmente ser utilizadas por um adulto, como a sua definição de dardos, que é como ela chama os garotos e garotas populares da escola que implicam com os menores e mais indefesos; ela se chama de alvo, um alvo para os dardos perigosos.
Sarah tem duas melhores amigas, uma conhece todos os seus segredos e convive com ela todos os dias e a outra é uma amiga do colégio com quem ela anda para poder ter alguém com quem andar. A verdadeira é uma planta, não uma planta, ela é a Planta; durante todo o livro, Sarah conversa com ela e pede conselhos. A Planta sabe de toda a vida da Sarah e sempre que ela é obrigada a se mudar, Planta vai junto. A outra é a Lisa, ela é uma adolescente normal e meio que não interessante; até meio chata às vezes.
Sarah tem dois diários, num deles ela escreve coisas que adolescentes de onze/doze anos normais de sua idade deveriam escrever em diários para o caso de alguém vasculhar o seu quarto; ela o deixa meio que à vista. Já o outro é o diário onde ela escreve as coisas que realmente pensa, fazendo diversas listas bizarras e estranhas e também escrevendo verdades sobre os sentimentos que tem pela mãe e pela raiva eu tem pelo pai quando ele age como um bêbado.
Outra coisa que eu achei muito interessante sobre ela, é que ela entende a posição da mãe e não necessariamente a odeia por isso. Claro que sente raiva dela, a mãe estragou sua vida, mas ela entende que a mãe é louca e é inteligente o bastante para entender que ela só fez tudo o que fez por ser doida.
Sarah Nelson
É muito possível ver o amadurecimento as Sarah durante o livro. Ela muda muito e isso foi algo que a autora conseguiu passar de forma muito legítima e original, ela passa a ser uma moça durante o livro, vira corajosa, decidida, ela muda de posição em relação às coisas e isso é muito legal mesmo!
A Sarah se descreve como baixa e de olhos castanhos. Cabelos castanhos curtos precisando de um corte e as pessoas sempre acham que ela é uma aluna do quinto ano (ela estuda no sexto ano). Eu deduzi que ela é bem branquinha e mais ou menos amadurecida para a idade, então só consegui encontrar uma atriz mirim que serie perfeita pra fazer ela em um possível filme. A atriz é a que interpretou a filha da Bela em Amanhecer pt. 2. Ela é muito bonitinha e seria uma Sarah perfeita!
A Sarah é o tipo de personagem que a gente não esquece fácil, ela acaba virando um exemplo de pessoa pra gente e nos faz pensar no quanto gostaríamos de ser parecidos com ela em certos pontos. Claro que ela não é perfeitinha, longe disso, a Sarah tem defeitos pra caramba, mas isso a faz tridimensional, original e única. Vale muito á pena ler Claros Sinais de Loucura, conhecer Sarah é um experiência incrível para qualquer pessoa!
Abraços,
Gabriel

Um comentário:

  1. Eu acho essa atriz de Crepúsculo muito bonita e, pelo que li do livro até agora, ela realmente é bem parecida com a Sarah, só não sei se conseguiria ser uma Sarah bem fiel à do livro em uma adaptação cinematográfica, mas acho que conseguiria sim. Até mais,
    Thiago.

    ResponderExcluir

Fala galera! Vamos conversar um pouco sobre os comentários?

-> Eu adoro ler comentários, sério, gosto muito, mas a gente que é blogueiro percebe quando a pessoa leu o conteúdo do post e quando ela não leu. Por mais que você esteja comentando, a gente percebe que você não leu o post e isso não é muito legal, então comente coisas coerentes ao post, por favor, respeito quem escreveu o conteúdo lendo e comentado coisas inteligentes, comentários com "que legal! Comente no meu blog" não são legais.

-> Se você tem um blog de qualquer gênero, vou adorar conhecer. Talvez não vá lá no dia em que você comentou, ou no dia seguinte, mas mais dia menos dia vou conferir lá, e se você seguir o meu, eu sigo se volta sem nenhum problema!

-> Sem ofensas, por favor. Nunca passei por nenhum constrangimento durante o período de existência do blog e nem quero passar, então respeito é bom e todos gostam.

Comentem à vontade!
Abraços,
Gabriel