6 de junho de 2014

Resenha - Todo Dia

Título: Todo Dia
Autor: David Levithan
Editora: Galera
Páginas: 279
Classificação: 5|5
Onde Comprar: Saraiva

Sinopse:
Neste novo romance, David Levithan leva a criatividade a outro patamar. Seu protagonista, A, acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Depois de 16 anos vivendo assim, A já aprendeu a seguir as próprias regras: nunca interferir, nem se envolver. Até que uma manhã acorda no corpo de Justin e conhece sua namorada, Rhiannon. A partir desse momento, todas as suas prioridades mudam, e, conforme se envolvem mais, lutando para se reencontrar a cada 24 horas, A e Rhiannon precisam questionar tudo em nome do amor.


Resenha:
A resenha de hoje é do livro Todo Dia, do autor David Levithan, que é uma história sobre como o amor pode ser mais forte do que tudo e todos, quebrando barreiras que pensamos serem inquebráveis e enfim, é o primeiro livro que eu leio do autor e gostei bastante da sua narrativa!
Fugindo totalmente dos jovens adultos convencionais, Todo Dia tem uma história inovadora e um protagonista peculiar: "A" não é uma pessoa, um lugar e nem um animal, "A" é um ser. Todo dia ele acorda no corpo de uma pessoa diferente, essa pessoa tem a mesma idade que ele (16 anos, na atualidade) e dificilmente essa troca de corpos ocorre com uma longa distância de lugar, além de ele dificilmente hospedar o corpo de uma mesma pessoa mais de uma vez. As trocas de corpo acontecem à meia noite de todos os dias e, sabendo que sua vida seria para sempre assim, "A" decidiu impor algumas regras a si próprio, tendo como maior a de que ele não tomará nenhuma atitude drástica quando estiver no corpo de outra pessoa, de modo a não prejudicar a vida dela quando a mesma voltar a ter controle sobre seu próprio corpo.
Quando criança, ele sofreu muito, pois toda a vez que se apegava a alguma família, ela lhe era tirada bruscamente, deixando-o triste e desolado. "A" aprendeu a não se apegar a ninguém com quem tivesse de conviver enquanto estivesse no corpo de outra pessoa, para não se decepcionar outras vezes, até que acorda no corpo de Justin e acaba se apaixonando por sua namorada, Rhiannon, mas seu amor é impossível, não tem como ele continuar essa relação se no dia seguinte estará no corpo de outra pessoa, certo?

A escrita do autor é de estilo fácil: ela te envolve de um jeito que não te faz cansar da leitura e só faz com que você queira saber mais dos personagens e da história em si, o que faz com que o leitor devore o livro, eu mesmo li em menos de um dia. Além disso, o autor soube como enriquecer a história inserindo várias outras histórias de pessoas diferentes em situações diferentes e com dificuldades diferentes. No decorrer desse livro, o leitor conhece ricos, pobres, suicidas, cristãos e uma infinidade de outras pessoas e histórias próprias diferentes, sem sair "da mesma alma" que é a de "A", de modo que a história não fica presa só ao conflito de "A" e ao seu amor proibido, mesmo que esse seja o foco de toda a trama.
A história não se foca na "mitologia" que é criada pelo autor, ele não explica o porquê de "A" ser assim e nem como ele faz para sair dessa condições ou coisa do tipo, muito menos o próprio "A", até porque ele já se acostumou à sua condição, mas mesmo assim ainda há momentos durante o livro de questionamento por parte dos outros personagens e um outro grande conflito que é causado por causa de um dos hospedeiros do "A" e enfim, essa parte não é a mais importante do livro.
O romance é o grande foco do livro, a partir do momento em que "A" se apaixona por Rhiannon, ele passa a fazer de tudo para ficar perto dela e aproveitar os momentos que têm juntos, em algum momento ele passa a ser egoísta, pensando somente em suas necessidades e esquecendo que ele não está em seu próprio corpo, mas sim no de uma pessoa que ele hospedou naquele certo dia.
O final é totalmente inovador e, apesar de me deixar triste, foi muito bem idealizado e desenvolvido, fugindo dos finais padronizados dos livros destinados ao público jovem adulto. Se eu tivesse que descrever os sentimentos que tive durante a leitura desse livro, eu diria que foram de tristeza e de uma certa admiração. Admiração principalmente pela escrita do autor e pelo modo que ele redigiu a história, me fazendo refletir sobre várias atitudes do ser humano e coisas do tipo.
Uma história de como o amor é o sentimento mais forte que existe, Todo Dia é um livro reflexivo, você o lerá e levará vários ensinamentos pra vida, além de marcar várias partes e se apegar aos personagens. Ao finalizar a leitura, você começará a pensar sobre várias das atitudes que vêm tomando durante toda a sua vida, e com certeza sentirá saudade da escrita excepcional de Levithan, Todo Dia é um livro excelente que eu mais do que recomendo!
Abraços,
Gabriel

Um comentário:

  1. Estou louca para ler este livro.
    http://mais-umlivronaestante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Fala galera! Vamos conversar um pouco sobre os comentários?

-> Eu adoro ler comentários, sério, gosto muito, mas a gente que é blogueiro percebe quando a pessoa leu o conteúdo do post e quando ela não leu. Por mais que você esteja comentando, a gente percebe que você não leu o post e isso não é muito legal, então comente coisas coerentes ao post, por favor, respeito quem escreveu o conteúdo lendo e comentado coisas inteligentes, comentários com "que legal! Comente no meu blog" não são legais.

-> Se você tem um blog de qualquer gênero, vou adorar conhecer. Talvez não vá lá no dia em que você comentou, ou no dia seguinte, mas mais dia menos dia vou conferir lá, e se você seguir o meu, eu sigo se volta sem nenhum problema!

-> Sem ofensas, por favor. Nunca passei por nenhum constrangimento durante o período de existência do blog e nem quero passar, então respeito é bom e todos gostam.

Comentem à vontade!
Abraços,
Gabriel