12 de junho de 2014

Resenha de Filme - Eu Odeio o Dia dos Namorados


Olá! Hoje eu vim falar de um filme que eu adorei ter assistido, mesmo que eu o tenha feito pelo nome que muito me atraiu, já que eu realmente odeio o dia dos namorados, isso porque  faço aniversário nesse dia (12 de Junho, ou seja, hoje!).  Parabéns pra mim!  Mas odeio fazer aniversário nesta data porque esse negócio de ser abraçada e beijada nesse dia já me trouxe muitos problemas, mas isso não vem ao caso aqui né?!
O filme conta a estória da Genevieve (Nia Vardalos) - a mesma atriz que fez Casamento Grego, outro filme muito dez - que é dona de uma floricultura e adora tudo que é romanticamente relacionado ao Dia dos Namorados, já que essa é uma época comercialmente muito boa para as vendas de sua floricultura. Mas na sua vida pessoal, a Genevieve adota uma espécie de regra que ela considera infalível pra evitar envolvimentos e sofrimentos desnecessários em sua vida amorosa, essa regra é ter apenas cinco encontros. Como ela está sempre de bem com a vida sendo romântica e ao mesmo tempo bem racional por evitar os envolvimentos e sofrimentos, ela se torna uma espécie de conselheira amorosa para aqueles que lhe rodeiam.
"Quando o romance acaba, é hora de partir pra outra."

Um belo dia ela conhece o Greg (John Corbett), que, diga-se de passagem, é um gato. O Greg abre um restaurante próximo à floricultura dela, e ela como a própria personificação da simpatia, fez amizade ao recepcionar o vizinho, e logo percebeu que ele tinha uma certa dificuldade com as mulheres. Logo ela trata de explicar ao Greg a sua tática anti-sofrimento-desnecessário, aí eles decidem aproveitar juntos a técnica dos cinco encontros. Só que algo dá errado e sai do controle de Genevieve, eles acabam se apaixonando e o Greg deseja continuar o relacionamento, o que faz com que a Genevieve entre em pânico em meio aos seus medos interiores de ser envolver emocionalmente.
Somente depois que ela resolve enfrentar o relacionamento péssimo que tem com seu pai, ela percebe que este é o problema que faz com que ela não consiga se sentir a vontade pra se envolver emocionalmente com outros homens, aí a estória vai se desenrolando, e em meio à encontros e desencontros, muito choro, sofrimento e confronto interior, ela finalmente fica junto com o Greg.
No final das contas este filme é um romance muito leve, divertido, descontraído e romanticamente fofo.Também recomendo este filme porque ele não é meloso, é romântico, levemente romântico mas, não meloso.
Beijos,
Regina

Um comentário:

  1. adorei,com esse relato eu consegui fazer o meu trabalho de português
    bjos
    obrigada <3

    ResponderExcluir

Fala galera! Vamos conversar um pouco sobre os comentários?

-> Eu adoro ler comentários, sério, gosto muito, mas a gente que é blogueiro percebe quando a pessoa leu o conteúdo do post e quando ela não leu. Por mais que você esteja comentando, a gente percebe que você não leu o post e isso não é muito legal, então comente coisas coerentes ao post, por favor, respeito quem escreveu o conteúdo lendo e comentado coisas inteligentes, comentários com "que legal! Comente no meu blog" não são legais.

-> Se você tem um blog de qualquer gênero, vou adorar conhecer. Talvez não vá lá no dia em que você comentou, ou no dia seguinte, mas mais dia menos dia vou conferir lá, e se você seguir o meu, eu sigo se volta sem nenhum problema!

-> Sem ofensas, por favor. Nunca passei por nenhum constrangimento durante o período de existência do blog e nem quero passar, então respeito é bom e todos gostam.

Comentem à vontade!
Abraços,
Gabriel