29 de abril de 2014

Resenha - Quem é você, Alasca?

Título: Quem é você, Alasca?
Autor: John Green
Editora: Martins Fontes
Páginas: 227
Classificação: 5|5
Onde Comprar: Saraiva

Sinopse:
Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras que, cansado de sua vidinha pacata e sem graça em casa, vai estudar num colégio interno à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o "Grande Talvez". Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young, uma garota inteligente, espirituosa, problemática e extremamente sensual, que o levará para o seu labirinto e o catapultará em direção ao "Grande Talvez".

Resenha:
A resenha do livro de hoje é de Quem é você, Alasca?, o primeiro livro escrito por John Green e o terceiro que eu li do autor, sendo também, de todos as suas obras, a minha favorita! O livro foi lançado pela editora Martins Fontes e tem mais de uma capa, que vocês podem conferir em sua página no skoob!
O livro conta a história do Miles, ele é um adolescente que tem como passatempo decorar as últimas palavras de pessoas famosas e tem se deparado com a questão existencial por qual todos os adolescentes passam e se vê atrás do seu "Grande Talvez", por causa disso acaba se mudando para um internato Culver Creek, Alabama, onde estudaram seu pai e a maioria de seus primos, lá ele ganha um colega de quarto, o Coronel, e conhece uma das garotas mais incríveis e enigmáticas de toda a sua vida: Alasca, ela meche com ele de um modo que nem mesmo ele sabe explicar, e vários acontecimentos vão se passando durante esse primeiro ano em que ele vai estudar lá, atrás de seu grande poder, coisas que mudarão o seu jeito de ser, pensar e agir, assim como renderá várias risadas, amigos e experiências inesquecíveis, até que um acontecimento mudará tudo.



O livro é dividido em duas partes: o "antes" e o "depois", claro que um acontecimento que mudará tudo acontece na transição entre essas duas partes e, esse acontecimento, com certeza, vai te deixar surpreso, é quase como uma bomba, o John Green joga uma bomba que, pelo menos eu, não estava esperando e muda o rumo da história toda, esse acontecimento me deixou muito triste, sério, muito mesmo!
Chega uma hora em que é preciso arrancar o Band-Aid. Dói, mas pelo menos acaba de uma vez e ficamos aliviados.
A escrita do John Green é, como sempre, leve divertida e cheia de trocadilhos, mas nesse livro em especial ele usa bastante frases de efeitos e passa ensinamentos de pessoas célebres que já morreram ou pensamentos de pessoas importantes que já se foram, ele sabe, como já disse na resenha de seus outros livros, como ninguém, criar personagens, principalmente os personagens secundários do John Green são incríveis, nesse livro os personagens mais incríveis são o Coronel e a Alasca, mas não são todos que gostarão dela não, ela consegue ser muito chata e muito legal ao mesmo tempo!

Não sabia se podia confiar nela e já estava cansado de sua imprevisibilidade – fria num dia, meiga no outro; irresistivelmente sedutora num momento e insuportavelmente chata no outro.
A primeira parte do livro é bem simples e narra, simplesmente, como é a vida em um internato, cheia de pegadinhas, festas e estudos, apesar de não ter nada muito profundo nessa primeira parte, ela é super divertida e, se o livro fosse só ela, já teria valido á pena pelo tanto de risadas que eu dei lendo! As pegadinhas são super boladas e cheias de piadas e nossa, como dá vontade de estudar em um internato!
Não posso ser uma dessas pessoas que ficam sentadas falando que pretendem fazer isso e aquilo. Eu vou fazer e pronto. Imaginar o futuro é uma espécie de nostalgia. 
O ritmo da leitura é muito rápido, para pessoas que leem rápido, é possível lê-lo em um dia, até porque a partir de um momento do livro você fica obcecado em achar uma explicação para o que acontece no fim do "antes" e não para de ler, me arrisco também a dizer que o livro não tem muitos clichês e que pode agradar pessoas de qualquer idade, e não só aos jovens adultos, público para qual o livro foi escrito.
O que significa ser uma pessoa? Como passamos a existir e o que será de nós quando deixarmos de existir? Em suma: quais são as regras deste jogo e qual é a melhor maneira de jogá-lo?
Quem é você, Alasca? Não é apenas um livro adolescente com um romance bonito e permeado de dilemas adolescentes, ele é uma obra cheia de suspense, piadas e vinhos, que conta com personagens incríveis e uma narrativa única de John Green, que te cativará desde a primeira página desse incrível romance cheio de ricos ensinamentos até a última palavra desse livro que, com certeza, eu recomendo fortemente!
Abraços,
Gabriel

Um comentário:

  1. Oi Gabriel (xará) :)

    Cara, eu já li Quem é Você Alasca? E me apaixonei pelo livro. Já li todas as obras do Green e, sem dúvida nenhuma, essa foi a melhor delas. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Fala galera! Vamos conversar um pouco sobre os comentários?

-> Eu adoro ler comentários, sério, gosto muito, mas a gente que é blogueiro percebe quando a pessoa leu o conteúdo do post e quando ela não leu. Por mais que você esteja comentando, a gente percebe que você não leu o post e isso não é muito legal, então comente coisas coerentes ao post, por favor, respeito quem escreveu o conteúdo lendo e comentado coisas inteligentes, comentários com "que legal! Comente no meu blog" não são legais.

-> Se você tem um blog de qualquer gênero, vou adorar conhecer. Talvez não vá lá no dia em que você comentou, ou no dia seguinte, mas mais dia menos dia vou conferir lá, e se você seguir o meu, eu sigo se volta sem nenhum problema!

-> Sem ofensas, por favor. Nunca passei por nenhum constrangimento durante o período de existência do blog e nem quero passar, então respeito é bom e todos gostam.

Comentem à vontade!
Abraços,
Gabriel