30 de junho de 2013

Resenha - A Ascensão dos Nove

Título: A Ascensão dos Nove
Autor: Pittacus Lore
Editora: Intrínseca
Páginas: 287
Série: Os Legados de Lorien
Classificação: 5|5
Onde Comprar: Saraiva


Sinopse:
Antes de encontrar John Smith, o Número Quatro, eu estava sozinha, lutando e me escondendo para continuar viva. Juntos, somos ainda mais poderosos. Mas isso só vai durar até precisarmos nos separar para localizar os outros. Fui até a Espanha em busca da Número Sete e encontrei mais do que esperava: um décimo membro da Garde, que conseguiu escapar vivo de Lorien. Ella é mais jovem que o restante de nós, mas igualmente corajosa. Agora estamos à procura dos outros — de John inclusive. 

Resenha:
No final do livro anterior, a número Seis e o número Quatro tem de se separar. John vai junto com Sam e Bernie Kosar para uma base Morgadoriana atrás de sua arca, já Seis vai para Espanha em busca da número Sete (Marina). Durante a missão de John, ele acaba perdendo Sam para as mãos dos Mogs e achando o número Nove, que estava preso em uma cela assim como Seis, mas conseguiu fugir. Jonh quer muito resgatar Sam dos Morgadorianos, mas ainda não sabe como fazer isso, para completar a desgraça, ele acha que Sarah o está traindo.
Seis consegui o que queria, além de encontrar Sete (Marina), achou ainda um décimo membro da Garde, a número 10 (Ella), que apesar de pequena, é tão corajosa quanto os outros. Marina, Seis, Ella e seu cêpan, Crayton, vão para Índia atrás do número Oito. Seis sabe que Setrákus Rá, o maior e mais terrível de todos os Morgadorianos, está na Terra, por isso, fará de tudo para unir todos os membros da Garde, pois essa é a única chance deles: lutarem juntos. 
Não vou dizer que não esperava nada desse livro, porque depois de ter lido os dois primeiros que eu amo, achei que esse também ia ser bom, e acertei! A história é emoção do começo ao fim. Os narradores são 3, no primeiro livro acompanhamos só a visão de Quatro, já no segundo, acompanhamos a visão de Quatro e Seis, já nesse terceiro, acompanhamos a visão de Quatro, Seis e Sete, então não tem como não saber o que eles estão sentindo. Outra coisa legal é que tempos ação o tempo todo por parte dos personagens, assim, quando o Quatro narra, vemos e sentimos o que ele está vendo e sentindo, assim também com Seis e Sete.
Quanto aos personagens... O jeito de construir personagens do autor não melhorou, mas em compensação, quando aos poucos vamos lendo sobre eles, vamos nos apegando mais e querendo que eles saiam das páginas e enfim, o número Nove é destemido e não tem medo de nada, o tipo de cara que faz as garotas suspirarem e faz os meninos ficarem com inveja, já o Quatro continua chato e egoísta como sempre, mas nesse livro acho que ele ficou mais pensativo e em algumas partes tomou as decisões certas! Já o Oito é aquele amigo palhaço que parece comigo :p e que todo mundo precisa em alguma hora pra aumentar os ânimos fazendo graça e divertindo todos, ele faz um par perfeito com a Marina, que é tímida, quieta e enfim, aquela história de os opostos se atraem! A Seis continua como sempre, sendo minha personagem favorita, ela tem atitude não é indecisa.
Por estarem sendo procurados, não há muito descanso nesse livro, eles têm que treinar, fugir e se esconder, tudo ao mesmo tempo, tem cenas que nos fazem ficar angustiados, outras nos fazem ficar com vontade de estar lá, enfim, muitas emoções nesse livro! Até agora, na minha opinião esse foi o melhor da série, teve gente que disse que se sentiu enrolado pelo fato do livro ser pequeno e não ter muita história, eu não achei, sei lá, por amar os personagens e gostar da premissa, acho que mesmo que seja só um livrinho eu adorei! Recomendo sim e a série não deixou de ser uma das minhas favoritas, já estou super ansioso para ler o A Queda do Cinco, que promete, só espero que seja maior que esse!  As resenhas dos outros livros da série estarão linkados abaixo:
Então é isso gente!
Até a próxima!
;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fala galera! Vamos conversar um pouco sobre os comentários?

-> Eu adoro ler comentários, sério, gosto muito, mas a gente que é blogueiro percebe quando a pessoa leu o conteúdo do post e quando ela não leu. Por mais que você esteja comentando, a gente percebe que você não leu o post e isso não é muito legal, então comente coisas coerentes ao post, por favor, respeito quem escreveu o conteúdo lendo e comentado coisas inteligentes, comentários com "que legal! Comente no meu blog" não são legais.

-> Se você tem um blog de qualquer gênero, vou adorar conhecer. Talvez não vá lá no dia em que você comentou, ou no dia seguinte, mas mais dia menos dia vou conferir lá, e se você seguir o meu, eu sigo se volta sem nenhum problema!

-> Sem ofensas, por favor. Nunca passei por nenhum constrangimento durante o período de existência do blog e nem quero passar, então respeito é bom e todos gostam.

Comentem à vontade!
Abraços,
Gabriel