30 de maio de 2013

Qual o meu gênero literário favorito?

Nunca parei um momento para pensar sobre quais foram os melhores livros da minha vida e sobre quais foram suas temáticas. Hoje fiquei curioso quanto a isso por  mim mesmo. Comecei a pesquisar e me baseei nos livros que eu mais gosto: Harry Potter, Extraordinário, As Vantagens de ser Invisível e outros.
Cheguei a conclusão de que, por mais que eu seja super divertido e não costume ser depressivo, meu estilo literário favorito é uma espécie de drama, mas não o drama normal, pesquisei mais um pouco e descobri o gênero Sick-lit, se você pensar bem, pelo nome mesmo já dá pra saber mais ou menos sobre o que se trata, Sick=doente. Portanto, o gênero se trata da estória de pessoas que passam por alguma doença, ou dificuldade facial, corporal, não sei explicar direito, mas livro como Extraordinário (resenha) retratam o gênero, como o livro foi a melhor leitura da minha vida, posso dizer que esse se encaixa no meu gênero favorito! Além de Extraordinário, o livro As Vantagens de ser Invisível também se encaixa nesse gênero. Por isso vou mostrar alguns livros que eu já li do gênero e alguns que pretendo comprar.
Desejado

O Lado Bom da Vida

Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um "tempo separados". Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes da internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. Uma história comovente e encantadora, de um homem que não desiste da felicidade, do amor e de ter esperança.


lido,favorito e resenhado ;) aqui
Extraordinário    
August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso ele nunca frequentou uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.

Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade - um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo tipo de leitor.

lido e resenhado ;) aqui


A Culpa é das Estrelas
A culpa é das estrelas narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer: Hazel, uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões, e Augustus Waters, de dezessete, ex-jogador de basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer - a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas.
Inspirador, corajoso, irreverente e brutal, A culpa é das estrelas é a obra mais ambiciosa e emocionante de John Green, sobre a alegria e a tragédia que é viver e amar.



lido e resenhado ;) aqui

As Vantagens de Ser Invisível
Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, o livro reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe - a não ser pelo que ele conta ao amigo nessas correspondências -, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tateando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela.
As dificuldades do ambiente escolar, muitas vezes ameaçador, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir "infinito" ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento. Stephen Chbosky capta com emoção esse vaivém dos sentidos e dos sentimentos e constrói uma narrativa vigorosa costurada pelas cartas de Charlie endereçadas a um amigo que não se sabe se real ou imaginário.
Íntimas, hilariantes, às vezes devastadoras, as cartas mostram um jovem em confronto com a sua própria história presente e futura, ora como um personagem invisível à espreita por trás das cortinas, ora como o protagonista que tem que assumir seu papel no palco da vida. Um jovem que não se sabe quem é ou onde mora. Mas que poderia ser qualquer um, em qualquer lugar do mundo.

Acho que esses foram os principais livros do gênero que li e quero, mas entre outros que eu conheci recentemente, estão os dois romances Como eu era antes de você e Um amor para recordar, não sei se vou lê-los, mas se vocês já leram a minha postagem em que eu falo sobre livros que são lançamentos e sobre minha vida mesmo, sabem que uma das minhas metas desse ano é ler pelo menos um romance, talvez o livro "O futuro de nós dois" seja trocado por um desses dois. Não sei muito bem, mais tarde vou ao shopping e pretendo voltar com no mínimo um livro, ou  que o dinheiro me permitir rs!
Então é isso gente, conheci melhor  gênero lendo um post da Mi, do blog Recanto da Mi, é muito legal lá, visitem, as resenhas dela são ótimas!
Até a próxima!
;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fala galera! Vamos conversar um pouco sobre os comentários?

-> Eu adoro ler comentários, sério, gosto muito, mas a gente que é blogueiro percebe quando a pessoa leu o conteúdo do post e quando ela não leu. Por mais que você esteja comentando, a gente percebe que você não leu o post e isso não é muito legal, então comente coisas coerentes ao post, por favor, respeito quem escreveu o conteúdo lendo e comentado coisas inteligentes, comentários com "que legal! Comente no meu blog" não são legais.

-> Se você tem um blog de qualquer gênero, vou adorar conhecer. Talvez não vá lá no dia em que você comentou, ou no dia seguinte, mas mais dia menos dia vou conferir lá, e se você seguir o meu, eu sigo se volta sem nenhum problema!

-> Sem ofensas, por favor. Nunca passei por nenhum constrangimento durante o período de existência do blog e nem quero passar, então respeito é bom e todos gostam.

Comentem à vontade!
Abraços,
Gabriel