31 de março de 2013

Resenha - O Poder dos Seis

Título: O Poder dos Seis
Autor: Pittacus Lore
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Classificação: 5|5
Onde Comprar:


Sinopse:
O planeta Lorien foi devastado pelos mogadorianos, e seus habitantes, dizimados. Exceto nove crianças e seus guardiões, que se exilaram na Terra. Eles são como os super-heróis que idolatramos nos filmes e nos quadrinhos – porém, são reais. O Número Um foi morto na Malásia. O Número Dois, na Inglaterra. E o Número Três, no Quênia. Tentaram pegar o Número Quatro, John Smith, em Ohio, e falharam. Em O poder dos seis, John e a Número Seis se recuperam da grande batalha contra os mogadorianos, de quem ainda fogem para salvar a própria vida. Enquanto isso, a Número Sete está escondida em um convento na Espanha, acompanhando pela Internet notícias sobre John. Ela se pergunta onde estão Cinco e Seis, imaginando se um deles é a garota de cabelo preto e olhos cinzentos de seus sonhos, cujos poderes vão além de tudo o que ela já imaginou, aquela que tem a força necessária para reunir os seis sobreviventes.

Resenha:
Depois do final estilo "tenho que ler o próximo livro" de Eu sou o número quatro, fui correndo para a livraria comprar a continuação! Ainda bem que tinha um dinheirinho guardado na gaveta do meu quarto! Neste livro conhecemos melhor a número Seis e a número Sete, que mora na Espanha, em um convento,com sua cêpan Adelina, que, por envolver-se demais com assuntos religiosos acabou deixando de lado a importância de defender o planeta Lorien e treinar Marina, portanto, Sete tem que se virar e aprender a usar seus poderes sozinha, em uma das vezes que está pesquisando sobre John, acaba achando muita coisa... Sua história é ótima e eu a acho muito legal! Seu poder acho que é um dos melhores, curar pessoas, quem não  quer! Então, aqui continuamos com John tomando caminhos errados e acabando com o plano deles que quase ia dando certo, nenhuma surpresa quanto à isso, ele continua sendo o mesmo egoísta de sempre.
Uma coisa é fato, se você gostou muito de "Eu sou o número quatro", vai se surpreender com o que os autores fizeram em "O Poder dos Seis", vale muito à pena.
Os personagens como no primeiro livro tem que ser conhecidos aos poucos, por isso se você estiver lendo e não imaginar como é exatamente o personagem, normal, a especialidade dos autores definitivamente não é a descrição de personagens, mas em compensação, eles sabem detalhar muito bem as batalhas, enquanto você estiver lendo este livro, se houver muitos momentos de calmaria seguidos, estranhe,  pois à todo o momento há Morgadorianos planejando a morte dos números!
Eu ainda não consigo entender de onde veio tanta criatividade, tá que hoje em dia praticamente tudo já foi inventado tudo é uma grande cópia de algo que foi bom, mas...Eles souberam criar um mundo completamente diferente do nosso e ao mesmo tempo , sendo o nosso. É difícil de explicar, fiquem com as minhas cinco estrelas e tirem suas próprias conclusões!
Como todos os livros até então lançados da série, o final te dá vontade de jogar o livro na parede e de tentar usar seus poderes que você sabe que não tem. No final, algo acontece com Sam, não posso dizer se é bom, ou se é ruim, seria um grande spoiler, mas ele acaba sendo...
Também conhecemos outro número além de Sete, mas falar mais detalhe sobre ele(a) deixaria a história muito sem graça, por enquanto, vamos continuar com a minha indicação e meu vale à pena! Ah! Esqueci de dizer que além de Quatro, agora Sete também é narradora, espero que gostem de Héctor! E odeiem as freiras que fazem Marina sofrer!!!
Até a próxima gente! 
:-)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fala galera! Vamos conversar um pouco sobre os comentários?

-> Eu adoro ler comentários, sério, gosto muito, mas a gente que é blogueiro percebe quando a pessoa leu o conteúdo do post e quando ela não leu. Por mais que você esteja comentando, a gente percebe que você não leu o post e isso não é muito legal, então comente coisas coerentes ao post, por favor, respeito quem escreveu o conteúdo lendo e comentado coisas inteligentes, comentários com "que legal! Comente no meu blog" não são legais.

-> Se você tem um blog de qualquer gênero, vou adorar conhecer. Talvez não vá lá no dia em que você comentou, ou no dia seguinte, mas mais dia menos dia vou conferir lá, e se você seguir o meu, eu sigo se volta sem nenhum problema!

-> Sem ofensas, por favor. Nunca passei por nenhum constrangimento durante o período de existência do blog e nem quero passar, então respeito é bom e todos gostam.

Comentem à vontade!
Abraços,
Gabriel